3 de fevereiro de 2010

FOGO no Parrachos

A briga dos Parrachos de Pirangi está pegando fogo.
No TWITTER tem empresário ameaçando levar seus 'barcos' pra outro lugar. Na discussão, tem vereador de Natal Deputado Federal, Estadual, Secretário de Natal, muita gente dizendo o que quer no twitter.
Só não tem nenhum TWITTEIRO de Parnamirim só Idaisa. Dá vontade de rir. Empresário passou a vida inteira ganhando muito dinheiro com barcos safados. E ameaça ir embora.
Já vai tarde. Os golfinho e piranhas do Parrachos agradecem. Não consegue nem vender esses barcos pra pescador. Quanto mais pra passeio turístico.

7 comentários:

  1. Francinaldo Pereira3 de fevereiro de 2010 15:36

    Não fale besteira.
    O passeio de barco do Marina Badauê não causa impacto ambiental a ponto de suspender sua atividade comercial que gera 90 empregos aqui em Piragí. O correto seria regulamentar a atividade com a Empresa operando. Em vez de torcer pelo fim da atividade voçê deveria pensar nos moradores desta praia que têm seu salário pago por esta Empresa, que muito orgulha a todos. Deixe de ser xiita e inconsequente. Trabalhe e se informe que é o que sue blog esta precisando.

    ResponderExcluir
  2. Vá no twitter e veja o que as pessoas dizem, de quem freqüenta os Parrachos.
    Se você não viu o que eu falei:
    - Nem precisava interditar mas colocar ordem nessa ZONA.

    ResponderExcluir
  3. Completando a resposta acima:
    Quem estava feliz comemorando a proibição de bebados, e forrozeiros nos Parrachos eram os assessores do Prefeito dos Parrachos. No festival da cachaça sábado passado, aí em Pirangi.
    Veja no twitter.

    ResponderExcluir
  4. Enéas; esse comentário de dizer que os nativos da praia de Pirangí são prejudicados se essa empresa deixar de operar.É uma tremenda demagogia,quem prejudicou os moradores das prais do Litoral, foi o falso desemvolvimento que enganaram os pescadores obrigando a abondonarem suas casas na beira mar com a ilusão de construção de Edifícios e residencias de palafitas. Hoje, os filhos dos pescadores, não passam de serem empregados domésticos dos Veranistas no período da alta estação. E na baixa estação para eles não morrerem de fome, vão mendigarem na Prefeitura de sua cidade.A maioria dos veranistas só levaram problemas para as prais do Litoral.Exemplo:Será que os pescadores levaram drogas lícitas e ilícitas,assaltantes e entre outros. Pelo que tenho conhecimento,quando as praias eram realmente dos pescadores,você dormia sem precisar fechar as portas, não precisava de Delegacia,apenas um posto polícial com apenas um soldado.Por isso, é preciso de uma lei séria para fiscalizar os parrachos.Por que,se não os falsos burgueses vão acabar com o restinho da natureza.

    ResponderExcluir
  5. Francinaldo Pereira4 de fevereiro de 2010 05:53

    Vixe Maria! Lá vem um militante do tempo das cavernas entrando na discussão. Rapaz se ligue, os "falsos burgueses" (fazia muito tempo que eu não via este termo) e o "falso desenvolvimento" chegaria em qualquer praia tão perto de uma capital. Como veranista antigo e hoje morador de Pirangí, eu entendo melhor que voçe que apenas emite opinião retrógrada. Em qualquer praia tão perto da capital acontece os problemas do desenvolvimento. Dizer que veranista introduziu droga em Pirangí é no minimo uma declaração simplista, cachaça e maconha sempre existiu nas praias, não foi veranista que trouxe.Voltando aos Parrachos, voçê não sabe mais vou citar algumas atividades exercidas por pessoas nativas de Pirangí que gera renda e emprego. Existe outros passeios de barco que não é o Marina, a própria Marina das lanchas é de pessoas da comunidade, têm o passeio na bananaboat, muitos filhos de pescadores são "marinheiros" nas grandes lanchas, com bons salários, filhos nativos possuem comércio na comunidade, loja de construção, supermercados. Muitos moradores trabalham em cas de veranista, com carteira assinada. Muitos veranistas pagam aos pescadores (inclusive com GPS) para pescarem nos pesqueiros, a atividade da pesca ainda resiste em Pirangí, este ano foi um dos melhores na pesca da tainha, e sabe quem também compra o peixe, os veranistas. Agora para terminar, não durma de porta aberta em nenhum lugar, é muito perigoso.

    ResponderExcluir
  6. Em parte eu concordo com que o cara falou,é preciso preservar sim,mas dizer que o turismo e os veranistas acabaram com pirangí ai eu discordo,antes para se chegar a pirangí só de carroça ou lombo de jumento,com o turismo pirangí tem estrada ruim mas tem,lojas supermercados,hotéis restaurantes e etc.,falta infraestrutura?falta vamos torcer para que um dia alguém se lembre de realizar e fazer o que pirangí precisa,desenvolvimento.certo irmão?

    ResponderExcluir
  7. Amigo;Entrei na discussão porque conheço um pouco Pirangí, talvez não quanto você, mas acompanho de perto a exploração que fazem com os nativos. Quando falei o falso desenvolvimento, foi porque quando termina o verão, o litoral fica deserto.A maioria dos filhos dos veranistas retornam as melhores escolas de natal, enquanto os filhos dos pescadores já que foram expulsos da beira da praia voltam a estudar nas escolas Otávio Tavares e Apolinário Barbosa.Isso quando tem merenda escolar.Sou conhecedor que em todo canto tem droga, mas, a droga ilícita só apareceu nas praias do Litoral quando os exploradores do falso desemvolvimento apareceram para enganarem os nativos.Para você analizar:Será que os veículos importados e nacional com auto som 24 horas pertencem aos nativos?claro que não.Porque,se eles estiverem no meio, são condenados a prisão.Enquanto, grande parte dos filhos dos verenistas deitam e rolam e ninguem faz nada. (Isso é desenvolvimento ou falso desemvolvimento?)

    ResponderExcluir